Hoje pela manhã fiquei pasmo com o tom das campanhas eleitorais dos principais candidatos a presidência da republica. Enquanto Serra gastou seu tempo para lembrar o ouvinte/eleitor que Dilma não é Lula ao mesmo tempo que tenta atrelar seu nome ao de Luís Inácio – Boa! A campanha de Dilma infelizmente é tão ruim tanto, ao menos ganha pontos por não mencionar seu adversário, mas perde pontos por fazer exatamente o que Serra acusa de fazer.

Carisma é outra coisa

O fato é que ambos programas tem a mesma cara, rádio vagabundo e barato onde ficamos com apresentadores chatos, no caso do PSDB é feito por homens rabugentos enquanto o PT aposta na alegria antipática de seus 4 (ou seriam 3? Talvez 2…) apresentadores que soam igual. O maior problema disso é que acabamos ouvindo pouco dos candidatos e até agora não ouvi nem uma proposta – okay, mentira, o Serra prometeu metro nas capitais para a copa e da Dilma prometeu andar para frente. Ninguém em ponto algum fala sobre como vão fazer isso.

Serra garante que tem a experiência necessária para governar a federação.

Dilma diz que vai continuar o que vem sendo feito e melhorar.

Não podemos questionar a ambição de nossos candidatos, porém no final das contas pouco se ouve na forma de propostas, não sabemos realmente o que os candidatos pretendem fazer. Temos nossos “achismos” e percepções sobre os candidatos – preconceitos – até porque com esse tom de campanha fica difícil de formar conceitos ou opiniões balanceadas sobre os candidatos.

eleicoes2010 Infelizmente são os  preconceitos que definem as eleições, já que nem um político que se arriscar e realmente propor algo com medo afugentar eleitores. Grande democracia. Povo desinformado é povo feliz.

P.S.

O slogan do comediante Tiririca é “pior que ta, não fica”. Ultima vez que ouvi isso foi em 2000 nos Estados Unidos – just sayin’